domingo, 30 de outubro de 2011

Manhã de primavera...


Fechei as janelas. Está chovendo mas o dia continua lindo. Mistério da natureza ...
Todos os dias,  preciso dançar no precipício da incerteza e ter consciência de mim mesma...
Porque certeza, não tenho de nada. Nem do que amigos pensam, nem se você está lendo o que está escrito aqui.
A vida é feita assim. Não temos poder sobre nada.
Mas gostamos de pensar que sim.
Conforta pensar que sei sobre os sentimentos dos amigos, Mas não sei. Muitas coisas confortam mas não temos poder sobre elas.
Posso citar muitas: barulho de chave na porta (seu filho chegando), barulho da chuva ( você bem no quentinho da cama), um sorriso acolhedor de uma pessoa no ônibus, pessoas que dizem ter um canto no mundo e que este canto é a cozinha, gente que gosta de ler. pessoas que amam poesia) , saber que queimar panelas é muito mais comum do que penso...
E muitas coisas que acontecem com a gente, mas pensamos que não. Temos mania de pensar que o erro é só nosso.
Errar é privilégio de quem faz, vive, faz de novo até acertar ou transforma noutra coisa. Já que aquele é impossível de ser conforme o primeiro croqui...
Escrever tem este poder. Pode ser um texto que conta como minha experiência não deu certo. Como hoje, desejei mostrar como estava minha janela...
Mais um conforto: meu filho me telefonando para ir almoçar com ele...

Não è uma delicia? E logo hoje que acabei de queimar o feijão?

Anny(@Annyllinha)

Um comentário:

  1. Boa tarde!

    Para iniciar uma convesa...

    Anny.
    Sejam bem vindos!

    ResponderExcluir